364/2019 JOJO RABBIT

Em 2 dias dois filmes com animais no título (lobo e coelho) e o pior, 2 filmes sobre crianças sob os horrores do nazismo.

Ma enquanto o polonês Werewolf é um horror dos bons, Jojo Rabbit é uma comédia de um humor negro que não chega onde deveria.

E esse é o problema do filme.

Jojo é um menino dos seus 11 anos de idade, bem bobo, um orgulhoso nazistinha na Alemanha da 2ª Guerra Mundial que de tão bobo recebe o apelido de coelho dos idiotas mais velhos da juventude nazista e vira o Jojo Rabbit do título.

Jojo além de ser bobo, bem bobo mesmo, tão estúpido que tem um amigo imaginário que está sempre ao seu lado, ninguém menos que o próprio Hitler, outro idiota do filme.

As duas únicas personagens que não são idiotas são sua mãe, uma alemã anti nazi, vivida lindamente pela Scarlett Johansson e uma adolescente judia que a mãe de Jojo esconde no sótão de sua casa, pontos altos do filme.

De resto é um bando de homem idiota fazendo palhaçada com roupa nazista numa cidade cheia de suásticas pelas ruas. Até o Sam Rockwell tá meia boca como o oficial professor de Jojo, que leva bailes da Scarlett.

O bom do filme é o menino Jojo, o personagem é ótimo, abestalhado mas esperto, quase inteligente mas com problemas graves de percepção geral. Seu texto é maravilhoso e o ator Roman Griffin Davis nasceu para esse papel.

O problema de Jojo Rabbit é não ter ido a fundo na crítica pela comédia, não ter sido mais sarcástico ainda.

Não sei se o diretor e roteirista e Hitler no filme, Taika Waititi teve medo de perder a mão, mas acontece que não chegou a ter a mão toda, ficou só na ponta do dedinho.

Jojo Rabbit teve a intenção de ser uma sátira profunda com a menina judia dando um baile nos nazistas e xingando o bestinha Jojo o tempo todo mas a gente vê mais suástica que dá risada.

Eu só queria entender a trilha do filme, que é ótima mas parece que foi pensada pós filme, pra dar mais uma amenizada ainda, tipo tirar aquilo tudo da realidade que já não era, como o all star da rainha no filme da Copolla.

Para o bem e para o mal, Jojo Rabbit acaba parecendo um filme dos Trapalhões na Alemanha do 3º Reich, com o Didi faz o Hitler patetóide, o Dedé é o oficial preguiçoso chefe da escola que Jojo estuda. Obviamente o Mussum e o Zacarias estariam presos em algum campo de concentração, né.

NOTA: 🎬🎬🎬

Advertisement

6 pensamentos sobre “364/2019 JOJO RABBIT

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s