108/2020 BUTT BOY

Senhoras e senhores meu mais novo herói cinematográfico Tyler Cornack que escreveu, dirigiu e é a estrela de Butt Boy, o filme mais bizarro (no bom e mau sentido) dos últimos muitos anos.

Butt Boy, numa tradução rasteira seria Moleque Bunda, Cara Cu ou alguma piada de mau gosto num trocadilho escroto (ops, escroto é do outro lado) (ops 2).

O filme conta a história de um cara, casado, com um filho pequeno, que um dia em um exame de próstata, descobre o prazer anal.

Em seu caso específico, Chip descobre o prazer de introduzir objetos em seu ânus.

Desculpe, objetos foi muito específico. Chip começa a introduzir qualquer coisa em seu ânus. E sentir prazer com isso.

Sim, Butt Boy é tosco, grosseiro, absurdo até não poder mais, ridículo, mal filmado, deve ter custado uns 10 mil reais, tem um dos piores atores que eu vi ultimamente em um filme, fazendo o policial mais caricatural do ano e mesmo assim Butt Boy é fascinante.

A cara de pau do roteiro é de se tirar o chapéu.

Se eu tivesse uma produtora com grana, faria o próximo filme de Cornack de olhos fechados. Quer dizer, não todos os olhos.

O absurdo do filme é que quando você acha que Chip é só a versão masculina tosca da linda que engole as coisas em Swalow, o roteiro vem e te dá uma chacoalhada, quando o detetive péssimo começa a desconfiar que Chip é o responsável pelo desaparecimento de mais de uma criança.

E logo depois, do nada, o policial chega a conclusão, e conta a seu superior, que Chip engole as coisas pelo ânus, que criou uma força absurda para sugar o que quiser e que tem um sistema digestivo muito potente que, bem, digere tudo, se essas coisas fossem digeridas no intestino. Meio que um serial killer anal.

Entendeu? Não vou desenhar, é tudo óbvio.

Quando eu estava me acostumando com o horror, o roteiro vem de novo com um VRÁ desgraçado e começamos presenciar o que eu não sabia que não queria ver e pior, que eu nunca enm em meus piores sonhos, achei que alguém seria capaz de mostrar em um horror, ou em um filme daqueles radicais pior ainda em uma comédia besta.

Butt Boy é tudo isso, um horror(zinho), uma comédia(zinha), quase uma ficção científica, um filme extremo e sem vergonha de mostrar tudo. Mesmo. Tudo.

Minha única dúvida é a nota que vou dar ao filme.

Enquanto filme, a nota é a pior possível, mas enquanto evento cinematográfico, Butt Boy já está encabeçando a minha lista de melhores de 2020.

Afinal, o que poderia ser mais sintomático para o ano do corona vírus que um filme que um cara suga seu próprio cachorrinho fofinho pelo cu?

NOTA: 🎬🎬🎬🎬🎬

4 pensamentos sobre “108/2020 BUTT BOY

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s