314/2020 CHOP CHOP

Chop Chop é uma pena.

Uma grande oportunidade perdida de contar uma historinha que até poderia ser interessante se o roteiro não fosse tão sem graça e tão cheio de clichês ultrapassados.

O que me deixou muito chocado porque Chop Chop tinha tudo para acertar, senão como um gore dos infernos, um terrir dos melhores.

Mas não é nem um nem outro.

Chop Chop começa em uma noite de um casal que recebe uma visita inesperada e errada de um entregador de pizza que não é, que na verdade é um psicopata.

A partir daí eles entram numa espiral de medo, desespero e escolhas erradas que vai de mal a pior.

E esse mal a pior vem do roteiro, co escrito pelo diretor estreante Rony Patel, que em seu primeiro filme acaba fazendo um pastiche de Tarantino dos anos 1990 e como muitos filmes daquela época que emularam Cães de Aluguel e Pulp Fiction com sua crueza e violência pop, errando na mosca, Chop Chop segue no mesmo caminho, 30 anos depois, o que fica mais feio ainda.

Apesar de tudo isso Chop Chop tem tripas, tem furadeiras e serras e muito sangue.

NOTA: 🎬

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s