160/2020 STRAIGHT UP

Straight Up é uma comédia romântica que eu diria ser a cria de Will & Grace com Gilmore Girls.

E o roteirista e diretor nem tentou esconder suas influências, já que a personagem principal do filme se chama Rory.

Ela é uma aspirante a triz em Los Angeles, solteira, trabalhando como garçonete, com uma mãe bem distante e ausente até que encontra sua alma gêmea, Todd (o próprio diretor que também é o roteirista, é ator, olha só).

Só que Todd pode (ou não) ser gay.

E Rory pode (ou não) se importar com isso.

Já que nos dias de hoje tudo é fluido, sexo é super valorizado, o que importa é conversar, assistir documentário, ter planta em casa, pensar em ser vegan e tirar sarro de hipster mesmo sendo um.

Eles viram um casal, dizem pra todos que namoram, moram juntos, dormem na mesma cama, mas é como se fossem 2 amigas que gostam de assistir filmes juntas e só.

Mas Straight Up é bonitinho e engraçadinho, se você achar que uma metralhadora de texto por quase 2 horas reclamando de tudo e de todos possa ser engraçadinho.

O texto é certeiro, por vezes ácido, crítico mas menos do que poderia e deveria.

Rory é a típica personagem de comédia televisiva, espertona demais, inteligente demais, mas um desastre no plano pessoal e profissional.

Todd é a bicha que acha que pode ser hétero porque não suporta nem pensar em fazer sexo com outro homem.

Até que descobre que também tem nojo de fazer sexo com outra mulher.

Apesar de sentir atração por homem e não por mulher.

Enrolado mas fácil de entender. Só meio chato.

No começo do filme eu comecei a ficar irritado com Todd, que tem o jeito do Jim Parsons se ele tomasse 1 litro de Red Bull e ficasse falando tão rápido quanto a mãe ou a filha de Gilmore Girls.

Outra coisa que me irritou muito no filme foi esse papo da bicha achar que é hétero, que os pais acham que ele é hétero, mesmo não sendo mesmo e o pior, ele mesmo sabendo.

Tudo bem ter dúvidas e tentar experimentar outras alternativas, mas é como diz no filme um dos amigos de Todd que não existe a menor dúvida quanto a sua sexualidade.

Quando disse que o filme era meio Will and Grace é porque a relação dos 2 acaba sendo a da bicha e sua melhor amiga hétero morando juntos, tentando uma vez ou 2 transarem e não rolando.

Coisa velha, né?

Agora escrevendo esse texto eu percebo que gostei menos do filme do que tinha achado quando terminei de assistir.

Talvez essa seja uma lição de vida, não pensar muito nas coisas e ficar com a primeira impressão. Que é a que conta? Ainda mais nessa vida pseudo hipster idiota dos anos 2020.

Infelizmente eu sou velho e prefiro pensar e escrever e discutir, chegar a conclusões e o mais sacrílego, prefiro mudar de ideia. Ah, e também prefiro muito sexo e muito papo, diferente do que diz o poster do filme.

NOTA: 🎬🎬🎬1/2

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s