169/2020 JUDY AND PUNCH

Se você como eu amo a graphic novel Mr. Punch, escrita pelo maior de todos Neil Gaiman e ilustrada pelo outro maior de todos Dave McKean, vai amar esta versão cinematográfica do clássico.

E se você como eu ama lendas, folclore, histórias bizarras, míticas que nascem não se sabe de onde, vai amar este filme.

Judy and Punch é a versão doida, dramática, com um senso de humor bizarro e uma violência além do meu esperado da lenda do “maior bonequeiro de todos os tempos, Sr. Punch”.

E também de sua esposa Judy, que na verdade era a maior bonequeira de todos os tempos.

Eles tinham um show de marionetes que já havia sido famoso um dia e precisavam reviver a fama para de novo conseguir fortuna, que é o que todo famoso na verdade almeja.

O show de Punch era violento, um monte de bonecos com porretes nas mãos, batendo uns nos outros.

O que a gente não sabia é que Punch era meio assim na vida, metia a mão na cara de Judy e fazia outras coisas bizarras na cidadezinha onde moravam.

Hoje temos o #tbt, as quintas de memória, em Seaside eles tinham as terças de apedrejamento, onde sim, apedrejavam as “bruxas”, ou só as mulheres que viviam fora do padrão e não conseguiam fugir para a floresta antes de serem presas e depois apedrejadas.

Punch era um escroto e Judy, tadinha, sofria nas mãos dele.

Até que não mais. Quer dizer…

Judy and Punch é o filme de estreia da diretora Mirrah Foulkes, que consegue através de um roteiro tão bem escrito, contar uma história que em princípio é super fofa, quase um romancezinho e transformá-la em uma fantasia poderosa, com um senso de humor bem peculiar e um pé inteiro no mundo do horror.

E quando eu já tinha perdido a minha esperança em Mia Wasikowska, BAHM, vem ela e rouba o filme como uma Judy forte e empoderada e resiliente.

heheheheheh

Tô brincando, coloquei esses objetivos só pra testar se consigo novos leitores aqui no blog.

Mas a Judy do filme é demais, a esposa que faz tudo pelo marido e que ele faz o que quer com ela.

Até que ponto final.

Complicado escrever sobre um filme desses sem dar spoiler, já que muito do que interessa acontece no primeiro terço do filme, o que acaba sendo mais interessante ainda, que já começa com os 2 pés no peito do espectador.

NOTA: 🎬🎬🎬🎬

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s