220/2020 THE GO-GO’S

Abram alas para o melhor documentário de uma banda punk de todos os tempos: The Go-Go’s.

Não só a banda quebrou todos os padrões e os paradigmas da música nos anos 1980 como sendo a primeira banda punk formada por mulheres que tocavam e compunham suas músicas mas também se tornou o grande exemplo que foi seguido por tantas outras mulheres na música que vieram depois delas.

Falar de The Go-Go’s 40 anos depois delas dominarem o mundo é meio como falar hoje em dia de uma fodona tipo a Missy Elliot, num mundo do hip hop totalmente dominado por homens.

The Go-Go’s, o filme, mostrou pra mim que sempre amei a banda, um lado bem dark e profundo de suas canções que em princípio são quase pops mesmo e o mais legal, quando elas fazem a “transição” do punk para esse som mais palatável elas só diminuíram a velocidade das canções que sempre compuseram.

As letras continuaram na mesma pegada e até a música em si, o que é genial saber finalmente.

A história da banda de Los Angeles que quebrou todas as barreiras possíveis é das melhores que pudessem ser contadas com a fórmula sexo, drogas e rocknroll elevada a uma potência das boas.

Entender como funcionou ( e que não deve ser muito diferente hoje em dia ainda) a indústria da música em relação as mulheres e o quanto essas 5 divas lutaram para chegarem onde chegaram é lição de vida.

Aliás, chamá-las de divas aqui é mais que obrigatório e pertinente, mas não nesse sentido diluída da diva pop de hoje em dia.

The Go-Go’s fizeram o que quiseram, como quiseram e mandavam quem não concordava sempre um belo 🖕🏻.

Entender como uma banda dessas funcionou, como sobreviveu a tanta droga consumida, como elas mesmas deixam claro no filme e o melhor, saber o quanto de dinheiro gira numa banda desse nível, é bem pitoresco, pra dizer o mínimo.

Ontem foi curioso porque antes de assistir esse filme, vi um documentário da BBC chamado Boy George’s 1970’s – Save Me From Suburbia, onde o divo inglês conta de sua infância e adolescência descobrindo Bowie, Bolan, o punk, antes de virar o que a gente bem conhece.

O doc da BBC termina exatamente no momento que as Go-Go’s surgem em L.A., quando elas resolvem formar a banda e começam a tocar sem saber, claro.

Acompanhar a saga de sobrevivência de 5 mulheres poderosas é das coisas mais inspiradoras possíveis e para sorte delas e óbvio que para nossa sorte também, o filme foi dirigido pela ótima Alison Ellwood, uma das melhores documentaristas americanas, que sabe como contar uma história que não é dela sem querer aparecer.

`

2 pensamentos sobre “220/2020 THE GO-GO’S

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s