183/2021 NADIA, BORBOLETA

Nadia, Borboleta (sim, traduzi o butterfly pra borboleta) é mais um filme da fraca seleção de Cannes 2020 que eu vi na Mostra de São Paulo ano passado e agora surge pelas internets da vida.

O filme canadense conta a história de Nadia, uma nadadora olímpica que sofre para tentar estruturar sua vida quando resolve largar a natação depois de sua participação nas Olimpíadas.

A história já mostra o caminho que Nadia seguiria enquanto ainda nos jogos olímpicos, onde ela se divertiu muito, bebeu horrores, ia para festinhas com outros atletas e não media as consequências.

O drama da esportista de alta performance que quer ter uma vida além de treino e competição, que quer saber. oque é beber até cair ou ter um relacionamento é bem mostrado.

E bem vivido pela boa Katerine Savard, que é uma atleta de nado borboleta na vida real.

E como Katerine, parece que todo mundo nesta produção nada mais que faz cinema.

Não se pode negar que a gente entra mesmo no mundo do esporte.

Mas é tudo tão esquemático que parece que o filme é uma produção sei lá, do globo esporte, ao invés de ser um filme que concorreu à Palma de Ouro em Cannes.

O drama está lá, as preocupações e problematizações também, mas falta vida à Nadia.

NOTA: 🎬🎬🎬

Resenha em 30 segundos ou menos:

Trailer:

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s