237/2021 TOKYO REVENGERS (#FANTASIA2021)

Que filmão.

Desculpem minha ignorância mas eu não conhecia o mangá Tokyo Revengers, de onde foi baseado este filme.

Pelo que vi, o mangá é um sucesso e o filme, pra mim que não conhecia nada, também é.

Claro que devem ter críticas em relação a adaptação, como sempre existem, mas eu sempre gosto de deixar claro que a gente precisa ter sangue frio suficiente para deixar as coisas claras e saber dividir e analisar um filme como obra única, independente de ter sido adaptado de outra obra.

Os meios são diferentes, uma HQ, um mangá, um livro, uma graphic novel e um filme ou uma série ou um anime.

Se Malhação tivesse coragem e tivesse sido criada com personagens bons, mais tensos, não tão fofos, mais violentos, delinquentes e tivesse também sido baseada em Donnie Darko, ela seria Tokyo Revengers, que conta a história de um cara bem fracassado de 20 e poucos anos que volta no tempo, para sua adolescência estúpida na escola, para salvar a vida de sua namorada que está morta lá no futuro.

Só que a escola do cara não é a da Malhação, com cantina colorida, bandinha que a outra canta nem aula de jiu jitsu ou sei lá o quê.

Takemichi é um moleque que com seus outros amigos tontos, vivem se safando de apanhar de várias gangues à sua volta, até que um dia, quando voltou no tempo com uma tarefa específica para salvar a vida da namorada, ele se torna amigo do mais temido e violento dos chefes de uma das gangues.

O ir e vir dele pelo tempo aos poucos vai mudando a história toda e o plano que ele tinha para salvar seu amor Hinata meio que sai do controle, como a gente sempre deve esperar que aconteçam com interferências em viagens no tempo.

Tokyo Revengers é violento, cheio de lutas e brigas e insultos, por vezes até demais para um filme meio adolescente, mas o roteiro pede a violência toda e principalmente os conflitos que Takemichi sofre no passado sabendo do que pode acontecer se suas ações não forem acertivas.

O que mais gostei no filme, além dessa mudança de perspectiva de um filme pseudo adolescente, foi pensar que um filme pop desses pode lidar com problemáticas interessantes de um personagem bem interessHante como o tonto Takemichi, que vai do zero ao (quase) herói em sua jornada.

NOTA: 🎬🎬🎬🎬

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s