037/2022 THE CIVIL DEAD

Mais um filme direto do Slamdance Festival, mais uma obrinha prima.

The Civil Dead é uma comédia cínica, que antigamente a gente chamava de humor negro mas hoje em dia eu não sei como pode ser chamada, vencedora do prêmio do público de melhor longa de 2022.

O filme é escrito, dirigido e estrelado por Clay Tatum, (de quem eu já virei fã) que vive Clay, um fotógrafo em uma fase ruim de trabalho que um dia, fazendo umas fotos aleatórias, se encontra com um colega de escola, Whit ( o ótimo Whitney Weir, co-roteirista do filme), depois de muitos anos sem se reencontrarem.

Whit fica chocado que Clay pode vê-lo porque Whit está morto.

Sim, Whit é um fantasma e fica tentando convencer Clay disso a noite toda que passam juntos bebendo.

Quer dizer, Clay bebe e Whit fica só olhando.

Clay acorda na ressaca e não acredita nem na história do fantasma nem que Whit ainda está em sua casa até que Whit prova que ninguém pode vê-lo nem ouví-lo além de Clay.

E para a (falta de) sorte de Clay, Whit resolve não sair de seu lado já que ele está vivendo na eternidade pós-morte sem ter com quem conversar além de Clay.

Nem outros fantasmas Whit consegue ver.

Só que Clay é casado, tem certeza que não vai conseguir conviver com um fantasma no meio de seu casamento e pede para Whit ir embora para sempre.

O roteiro de Clay Tatum é de uma esperteza tão grande, tão bem escritinho, que me deixou chocado.

Não entendo como esse filme não caiu nas mãos de nenhum comediante famoso de Hollywood porque quem tivesse feito esse filme ia estourar com a inteligência de The Civil Dead.

Não só na ideia boa de um fantasma perdido que só existe para uma pessoa e que assim consegue sair do tédio eterno mas a brilhante ideia do final do filme que me deixou mais surpreso ainda do que a ideia inicial.

Uma das coisas mais legais de The Civil Dead é que depois de muito tempo eu vi um filme de fantasma totalmente imprevisível.

E engraçado, principalmente pela dupla de trapalhões, sendo que um deles, ainda por cima, é o fantasma em si.

O roteiro, mais uma vez, é muito bem escrito. Aos pouquinhos vamos tendo informações que a gente vai descobrindo que precisa para gostar mais ainda de The Civil Dead.

Eu logo pretendo entrevistar o diretor Clay pra perguntar principalmente quanto custou esse filme e o melhor, o quanto ele foi inteligente para realizá-lo.

NOTA: 🎬🎬🎬🎬

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s