143/2022 RHINO

O poster de Rhino (rinoceronte) não deixa dúvidas do que vamos presenciar nos seus 90 e poucos minutos de duração.

O taco de beisebol sendo lavado na beira de um rio é a mostra do sangue que vai espirrar na lente neste filme ucraniano, violento até o último frame, tudo o que o diretor Oleg Sentsov promete e entrega.

A história de Rinoceronte, o bandido mafiosinho lá na década de 1990 na violenta e perdida Kiev, é antes de mais nada uma prova de que não adianta você ter uma criação boa, uma mãe dedicada, uma família unida pro bem e pro mal.

Se você nasceu pra ser torto, não tem nada que te endireite.

O problema é que Rhino é torto PRA CACETE.

Ele é tudo o que a gente espera de um bandido desse nível, que a gente vê brotar aos montes nos filmes do mundo inteiro.

E o que a gente não vê nesse bando de filme a gente vê de camarote nesta película ucraniana, que praticamente não tem história, só acompanha a desgraceira e a trilha de sangue que o cara vai deixando por onde passa com seus asseclas, como uma manda de rinocerontes atravessando qualquer coisa, qualquer lugar e não deixando pedra sobre pedra.

O bom do filme, além de ser curto, é que o diretor Sentsov é bom, sabe o que faz e tem um ótimo ator, Serhii Filimonov, com inclusive o physique du rôle perfeito para viver o trágico Rhino.

O filme é muito bem dirigido, não cai para nenhum lado melodramático demais, o que geralmente acontece em filmes como esse de personagens reclamando das mortes, falando de vingança em cemitérios.

Rhino é sobre o bandido frio, sem alma e sem moral que quando questionado do porquê fazer tudo o que faz dá a resposta mais besta e despretensiosa possível, o que deixa tudo mais legal ainda, mostrando que o filme não quer ser uma lição de moral nem nada parecido.

Mas ele peca em um detalhe: toda a genialidade técnica que ele nos mostra no início do filme para contar a história de crescimento de Rhino ele meio que deixa de lado durante a fase adulta e violenta de seu personagem principal.

Não que o resto do filme seja ruim, mas um pouco mais de “estilo” não faz mal a ninguém.

2 curiosidades.

O diretor Sentsov foi preso pela Rússia em 2014 quando o país tomou a Criméia. Ele foi condenado a 20 anos de prisão por “terrorismo”. Ele foi liberado em 2019 da cadeia em uma troca de prisioneiros entre a Ucrânia e a Rússia.

O ator principal do filme Serhii Filimonov hoje luta na guerra da Ucrânia e em seu Instagram conseguimos acompanhar seu dia a dia com campo de batalha.

NOTA: 🎬🎬🎬🎬1/2

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s