157/2022 VENECIAFRENIA

Eu costumo dizer que o espanhol Álex de la Iglesia, diretor dessa porrada que é Veneciaphrenia, é o irmão gêmeo bivitelino e extremo oposto do Almodóvar.

Eu acho que os 2 são gêmeos porque ambos esqueceram a sutileza na estética, nas personagens, nos roteiros quase histéricos de seus filmes.

E isso é um baita de um elogio.

Digo que sejam bivitelinos porque enquanto Pedro é o rei do melodrama espanhol, Álex é o rei do horror espanhol.

Veneciafrenia, a nova chapuletada do diretor se passa em Veneza, a cidade maravilhosa que está afundando porque cada vez mais transatlânticos vomitam turistas e mais turistas e mais turistas em suas vielas molhadas.

Por isso uma irmandade de venezianos bem bravos começam a matar essa turistada sem noção e começam com uma turminha recém chegada da Espanha para uma despedida de noiva.

Como eu disse que Álex não é sutil e não está nem aí pra ser, as mortes mais pavorosas de cabeças cortadas perpetradas por um doido vestido de arlequim do mal e tudo mais acontecem em meio a multidões de gringos.

Ao invés deles gritarem de medo, eles aplaudem achando que aquilo é uma encenação muito realista, do jeito que a gente ama ver em filmes de terror bem trash.

Veneciafrenia não é um grande filme mas é um grande filme do Álex de la Iglesia com um de seus maiores “cacoetes” confirmados, o do vilão ser vilão dos infernos, mal mesmo, que não está nem aí pra quem ele vai matar, como a gente vê nas cenas de uma porta centenárias de madeira com várias máscaras de carnaval expostas sendo que uma delas é a que o próprio Arlequim está usando e quando chega algum turista perto o suficiente ele já manda ver uma espada por outro buraco da porta e detonado o infeliz logo de cara.

Como em outros filme do diretor, em Veneciafrenia a gente não tem tempo pra se acostumar com a maldade toda da história, já que ela não vem aos poucos, mas sim já começa com 2 pés no nosso peito e um tapa na nossa cara tudo ao mesmo tempo.

O que eu gostei desse filme foi o bando de personagem que tenta não morrer.

A turminha espanhola quer se mostrar valente e destemida e quando se dá conta que eles não são nem um nem outro já é tarde demais.

Veja esse Veneciafrenia e se ainda não viu, não perca 30 Moedas, a série de horror da HBOMax dirigida pelo Álex, sobre as 30 moedas que Judas teria ganho ao trair Cristo e que se juntas nos dias de hoje, poderia causar uma pequena catástrofe diabólica.

NOTA: 🎬🎬🎬🎬

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s