083/2021 ARE WE LOST FOREVER

Tem coisa mais chata na vida que ex que fica pegando no pé?

Daqueles que não desgrudam, que ficam atrás enchendo o saco?

Ex que fica stalkeando e deixando pegadas do que está fazendo?

Que fica mandando recado por amigos em comum, sabe?

Ex que fica mandando mensagem no whatsapp e você bloqueia, daí manda no facebook e você bloqueia, daí no instagram e você bloqueia, daí te liga e você já bloqueou o telefone mas a praga compra chip novo e continua te enchendo.

Agora imagina um casal gay, 2 loiros suecos, bem suecos, que estão juntos há tempos, cheios de planos e de repente se separam.

Esse é o começo de Are We Lost Forever.

O que eu contei antes de não largar o osso é o que acontece depois.

Só que de ambos os lados.

Os caras terminam mas ficam ambos enchendo o saco de ambos, ligando de madrugada, chorando, indo a bar que o outro acabou de postar foto no instagram, tentam ter relações educadas com os atuais de cada um e por aí vão.

O pior é que o filme tem um pouco dessa vibe de fim de namoro que nunca acaba: o diretor David Fardmar parece que não soube dar um fim a relação dos seus personagens.

O filme é tão chato que além dos personagens insistentes, parece que o diretor e seu roteiro também insistem nessa relação insuportável.

Larga do pé deles, chulé.

NOTA: 🎬🎬

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s