Globo de Ouro 2021: o que prestou.

Não foi muito o que prestou nessa premiação mais errada de todos os tempos, talvez, do cinema americano.

O grande vencedor foi Nomadland, o filme pequenininho da maravilhosa Chloé Zhao, que também levou o prêmio de melhor diretora.

Em 78 anos de premiação essa é só a segunda vez que uma mulher é premiada melhor diretora, antes foi a Barbra Streisand por Yentl.

Andra Day levou o prêmio de melhor atriz por The United States vs Billie Holiday, o filme que assisti ontem e me fez cair de 4 por Andra.

Borat levou prêmio de melhor comédia em uma categoria onde só Palm Springs poderia tirar seu prêmio já que 2 concorrentes eram absurdamente ruins e o terceiro nem filme era.

Minari, um dos meus filmes preferidos desse começo de ano levou prêmio de filme estrangeiro, sendo que é um filme feito nos EUA 100%, com o detalhe de ser falado em coreano, olha que ridículo.

Os prêmios para televisão então, totalmente burocráticos onde The Crown e O Gambito da Rainha venceram em suas devidas categorias, só surpreendeu positivamente com 2 prêmios a Schitt’s Creek como melhor comédia e atriz para a diva Catherine O’Hara.

Essa edição do Globo de Ouro foi meio que uma retratação a tudo de errado que essa associação de críticos estrangeiros em Hollywood tem, então muitos dos prêmios foram um mea culpa descarado.

No fim das contas, o que interessa é o povo lindo e bem vestido, mas desta vez sem tapete vermelho.

Um pensamento sobre “Globo de Ouro 2021: o que prestou.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s