MELHORES DE 2022: 10 SÉRIES

Era pra ser só 10 séries mas eu amei muito essas todas.

São 2 a mais e uma Hours Concours da vida.

THE BEAR: Melhor. Série. Do ano. Os parcos 8 episódios de menos de 30 minutos do drama psicológico gastronômico The Bear são um bálsamo para os olhos e cérebros dos série-maníacos, mas também são uma tortura porque se você for de maratonar, vê tudo em uma tarde. E prepare-se para se apaixonar, se ainda não for apaixonado, pelo maravilhoso Jeremy Allen White, que me ganhou em Shameless mas aqui quebra tudo, tanto que terça feira venceu o Golden Globe de melhor ator em série dramática. Assista e me agradeça. (tá no Star+)

THE WHITE LOTUS: se tinha alguém que achava que a primeira temporada de The White Lotus seria insuperável, perdeu, playboy. Tanya agora vai pra Itália e por lá cruza com uma galera bem interessante, principalmente uns gays de quem ela fica bem amiga e, literalmente, se joga. The White Lotus é uma série quase sobre o nada, sobre relacionamentos, sobre gente com dinheiro, sobre gente estrupiada e nesta temporada, sobre gente esperta, bem esperta. O texto do criador e roteirista e diretor e agora gênio da TV Mike White, só mostra que tudo dá pra ser feito ainda no áudio visual. Tudo e qualquer coisa. Não preciso falar da diva das divas Jennifer Coolidge que teve seu (re)nascimento na série, vencendo todos os prêmios possíveis e se tivermos sorte, cheia de projetos bons daqui pra frente. Além dela, os destaques da segunda temporada são todo o elenco feminino, de Aubrey Plaza, Haley Lu Richardson e Meghann Fahy às italianas Simona Tabasco, Beatrice Grannò e Sabrina Impacciatore. Tudo na HBOMax.

RUPTURA: provavelmente a maior surpresa do ano pra mim essa ficção científica distópica malucona até pra padrões distópicos sobre pessoas que trabalham em uma empresa e que quando entram no prédio do escritório não se lembram de nada de sua vida fora do prédio e vice versa. Até que… Sempre tem um até que. AppleTv+ arrasando.

ONLY MURDERS IN THE BUILDING: mais uma série que está no Star+ e mais uma série que eu nnao achei que a segunda temporada fosse me surpreender tanto quanto a primeira. E tem mais: Selena Gomez ganhou de vez meu coração na história dos 3 detetives mais abilolados de Nova York que só investigam assassinatos no prédio onde moram.

THE BOYS: baixaria, nojeira, sexo, drogas, rock’n’roll, putaria, politicagem descontrolada com os super heróis que eu imagino que seriam da vida real, se é que eles existissem em nosso mundinho desgraçado. Amazon acertou em cheio de novo.

EUPHORIA: eu só torço para que a HBOMax não pare nunca de produzir novas temporadas da turminha mais barra pesada no ar ultimamente. Rue, te amo pra sempre.

THE CROWN: não consigo muito assistir The Crown, sempre vejo uns episódios e paro porque eu preferiria que a família real britânica (e todas as outras famílias reais) deveriam não existir. Mas o meu amigo Adriano Goldman é o diretor de fotografia da série, ganhou o Emmy 2 anos seguidos, e sim, a fotografia é linda. Mas essa temporada eu assisti por motivos de princesa Diana, melhor personagem vivida pela ótima Elizabeth Debicki. Só espero a temporada sobre o livro do Harry.

BLACK BIRD: é da AppleTv+ a série menos conhecida da lista e uma das que deveriam ser super conhecidas. Talvez isso mude agora que o maravilhoso Paul Walter Hauser venceu como coadjuvante no Globo de Ouro por seu assassino desgraçado que é esmiuçado por um Taron Egerton sofrendo demais no pior presídio de todos.

PISTOL: quem diria que a biografia dos podres do sexo, os inventores do punk Sex Pistols, fosse ser contada pela Disney. Nossa sorte é que foi dirigida pelo mestre Danny Boyle. Tá no Star+ também.

INVENTANDO ANNA: história real de truqueira espertíssima que rouba uns ricos idiotas em NY. Besta. Mas a Anna é vivida pela deusinha Julia Garner. Também da Netflix.

HACKS: melhor comédia dos últimos 2 anos. Uma super estrela da comédia (Jean Smart) sofre com sua assistente quase incompetente só que ao contrário (Hannah Einbinder). Da HBOMax também.

MAL DE FAMILIA: tá na AppleTv+ a série irlandesa mais bonitinha da lista, sobre 5 irmãs que talvez tenham matado o marido (Claes Bang) abusivo de uma dela. Estrelada e produzida pela ótima Sharon Horgan.

Hours Concours: SANDMAN: Se você não assistiu Sandman da Netflix ainda, se liga, vai. Se você não conhece o Sandman do maior de todos Neil Gaiman, pelamordosdeuses, se liga 2. Maior série do milênio.

Advertisement

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s